---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Aspecto Econômicos

Publicado em 22/08/2016 às 11:57 - Atualizado em 23/08/2016 às 11:01

Desenvolvimento Econômico


Cocal do Sul teve por muito tempo a sua base voltada para a agricultura. Os colonos plantavam para o próprio sustento. E o excedente era utilizado para troca de mercadorias, como: mandioca, trigo, cana-de-açúcar, feijão, arroz e café. Com o passar do tempo, a maior parte dessas culturas foi abandonada e hoje prevalece o gado de corte, milho e  arroz.

A primeira indústria surgiu em 1883. Era um moinho para fazer a farinha utilizada para a preparação da polenta. Ele pertencia a Pauli Cechinel.

Depois vieram outras indústrias, como serrarias, alambiques e engenhos de açúcar grosso. Logo após, a localidade investia na Cerâmica Cocal. Sociedade constituída de 215 sócios. Em 1959, aos 47 anos, Maximiliano Gaidzinski, um dos sócios da Cerâmica de Santa Catarina (Cesaca), investe suas economias na compra da Cerâmica Cocal, conhecida hoje, como Eliane Revestimentos Cerâmicos. O empreendedor assumiu a fábrica com as atividades paralisadas e 74 funcionários. Ele batizou o empreendimento com o nome da filha caçula, Eliane, que a partir daí identificaria todos os produtos feitos pela empresa.

Seu “Milo, como era conhecido, trouxe crescimento acelerado para o município. A empresa gerou um número expressivo de empregos na época e muitas famílias de outras cidades se instalaram em Cocal do Sul para trabalhar na fábrica.

 

Eliane movimenta a economia em Cocal do Sul 

A principal força econômica em Cocal do Sul é a Eliane Revestimentos Cerâmicos. A empresa é responsável por 90% da arrecadação do município. Ela possui o maior conglomerado industrial de revestimentos cerâmicos do Continente Americano e é uma das 10 maiores indústrias mundiais do setor. A Cerâmica foi fundada em 1960, em Cocal do Sul, SC, onde fica a sede administrativa e quatro das 11 unidades fabris, incluindo uma unidade produtora de argamassas e rejuntes, a Eliane Argamassas.

A Eliane é uma empresa brasileira dedicada à fabricação e comercialização de revestimentos cerâmicos para os mercados interno e externo. A produção, que em 2004 passou dos 38 milhões de metros quadrados, é efetuada nas fábricas cerâmicas distribuídas pelo país, onde trabalham cerca de 2.400 profissionais. A rede de agentes de vendas no Brasil e no mundo totaliza 200 profissionais.Desses 1000 funcionários são de Cocal do Sul.

Ela foi a primeira a fabricar Porcellanato no Brasil, em 1996, pelo menos cinco anos à frente dos concorrentes. A empresa é a única indústria cerâmica do país a manter uma instituição de ensino técnico e gratuito de Segundo Grau.

A Eliane é líder nacional em produção e comercialização de revestimentos cerâmicos.  A Empresa é a maior exportadora brasileira de revestimentos cerâmicos, respondendo por quase 20% do faturamento das exportações do país no segmento no ano passado.

Além da Eliane, parte das empresas instaladas no município é fruto da terceirização dos trabalhos promovidos pela cerâmica. A cidade tem, em média, 130 industrias. São fábricas de produtos de metal, alimentício, moveis, minerais não metálicos, madeira, gráficas, químicos, construção, reciclagem entre outros. 

O comércio é bem diversificado. O município conta com cerca de 230 empresas comerciais. Os segmentos são variados. Lojas de roupas, calçados, sapatarias, objetos pessoais, domésticos, produtos alimentícios, bebidas, papelarias, peças assessórios para automóveis, agropecuária, entre outros. 

 

Indicadores Econômicos

IDH: 0,78

PIB: 468.493.675,00

FPM: 1

ICMS: 0,3072064

IDMS:0,732

 

Meios de Comunicação

O município conta com agência de correios, Central  de Telefonia Móvel e Fixa, Rádio Comunitária 87,9, dois jornais semanais: “Jornal Atual” e Jornal “Cocal Notícias”, além do Portal Cocal.

 

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar