---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Gestores de Cocal do Sul participam do III Seminário de Secretários Municipais e Trade Turístico de SC

Publicado em 30/07/2018 às 14:46 - Atualizado em 30/07/2018 às 14:46

O Secretário de Turismos de Cocal do Sul, Clédio Fachin e o Diretor de Cultura, Juarez Fogaça participaram nesta quinta-feira, 26, do III Seminário de Secretários Municipais e Trade Turístico de Santa Catarina. Com o tema Pesquisa, Inovação e Promoção no Ambiente de Negócios, o debate contou com a participação do ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

 

“O seminário em nível estadual é sempre um aprendizado que nos incentiva a enxergar lá na frente visando o desenvolvimento do turismo em nosso município. Cocal do Sul já estuda e já coloca em prática alternativas e oportunidades para atrair pessoas da região. Hoje, com o mercado retraído, o turismo vem sendo um importante gerador de empregos. Por isso as buscas para qualificar a mão de obra e aprimorar os trade levando muito em consideração a cultura local de cada região no fortalecimento de ações para atrair turistas num todo”, afirmaram Fachin e Fogaça.

 

Lummertz reforçou a importância da mudança do pensamento estratégico em Turismo para alcançar resultados de magnitude na economia. “O turismo precisa ser encarado como agente indutor da economia e não ao contrário. O tempo do ‘a economia vai bem, então o turismo pode se desenvolver’ deve ser invertido. Chegou a vez de o turismo desenvolvido fazer a economia ir bem. Essa fórmula está sendo praticada pela França, Estados Unidos, Portugal, Espanha e tantos outros”, disse o ministro. Ele também apresentou aos participantes o Prodetur + Turismo, linha de crédito do BNDES que disponibiliza R$ 5 bilhões para gestores públicos e empresários interessados em investir no setor.

 

O ministro defendeu ainda a melhoria do ambiente de negócios no país para ampliar a atração de investimentos e desenvolver a indústria brasileira de Viagens e Turismo de maneira sustentável, conforme descrição no site do Ministério do Turismo. “Temos a maior diferença entre o nosso potencial turístico e o realizado. Um exemplo disso é que somos o 1º país em atrativos naturais, mas o 126º no quesito priorização do governo para o turismo, segundo o Fórum Econômico Mundial. Precisamos reverter esse cenário”, avaliou.

 

 O evento foi promovido pela Associação Brasileira de Indústria Hoteleira de Santa Catarina (ABIH-SC). A hotelaria está entre as principais atividades econômicas impactadas pelo turismo. É responsável por 350 mil empregos formais e 1,5 milhão de postos de trabalho indiretos no país. E o setor está otimista com o cenário econômico. Pesquisa recente do Ministério do Turismo com 664 empreendimentos de todos os portes apontou que 64,2% dos entrevistados manifestaram a possibilidade de realizarem investimentos nos próximos meses.

 

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar